• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sábado, 21 de janeiro de 2017

    Juiz Moro, um dos primeiros a chegar ao velório, diz que Teori foi um herói

                          Emocionado, Moro teve dificuldade para falar aos jornalistas

    O juiz federal Sérgio Moro, responsável por julgar os processos da Lava-Jato na primeira instância, foi uma das primeiras autoridades do meio jurídico a visitar o velório do ministro Teori Zavascki do Supremo Tribunal Federal (STF) neste sábado em Porto Alegre. Em breve declaração à imprensa, disse Moro: “Pela relevância, importância dos serviços que ele prestava, pela situação difícil desses processos, ele foi um verdadeiro herói. Há uma grande desolação da magistratura”- declarou Moro.
    Assim como colegas de Teori no Supremo, o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato, antecipou a volta das férias para ir a Porto Alegre. Moro e o desembargador João Pedro Gebran Neto chegaram ao velório por volta das 10h. O presidente Michel Temer deve chegar ao velório no fim da tarde.
    O corpo de Teori é velado no plenário do TRF-4, prédio que ele inaugurou em 2002 quando presidiu o órgão. O local do velório foi um pedido da família Zavascki. Embora tenha nascido em Faxinal dos Guedes (SC), o ministro do STF fez carreira e formou sua família na capital gaúcha.
    VAGA NO SUPREMO – O juiz foi questionado sobre a campanha feita na internet para que ele seja indicado à vaga de Teori para o Supremo, mas disse que não iria responder perguntas. “Foi uma perda muito grande para a magistratura, e a vida continua” – concluiu o juiz.

    O corpo do ministro é velado desde as 9h deste sábado na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre. Pela manhã, a cerimônia foi reservada para amigos e familiares. O velório foi aberto ao público, a partir das 11h. O sepultamento está marcado para as 18h no Cemitério Jardim da Paz, também na capital gaúcha. Diversas autoridades devem prestar sua última homenagem ao ministro.
    A presidente do STF, Carmen Lúcia, chegou a Porto Alegre no fim da tarde de sexta e se reuniu com os filhos de Teori. A presidente do STF aguardou a chegada do corpo de Teori ao lado da família do ministro na Base Aérea de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.
    ***
    NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Como todo juiz, Zavascky também teve altos e baixos. Seu voto a favor da tese de que não houve formação de quadrilha no Mensalão aliviou a barra dos condenados, não há a menor dúvida. Foi seu maior erro. E o grande acerto, que a Justiça brasileira ficará devendo a ele, foi ter sido relator das ações que levaram à prisão obrigatória dos condenados em segunda instância. Esse acerto colossal apaga todas as possíveis falhas em sua biografia, é isso que interessa. (C.N.)

    Tiago Dantas - O Globo – Tribuna da Internet

    #Boraaa - Uma atividade a cada fim de semana - "Aulas gratuitas de diferentes modalidades agitam os parques de Brasília e as academias. Elas são boas opções para quem quer descobrir um esporte que agrade ou apenas para sair da rotina"

        Além de tonificar os músculos, aulas de circo focam na harmonia da performance

    Por: Renata Rusky, 

    Aulas gratuitas de diferentes modalidades agitam os parques de Brasília e as academias. Elas são boas opções para quem quer descobrir um esporte que agrade ou apenas para sair da rotina

    Levar uma vida mais saudável está entre algumas das resoluções de ano-novo mais populares. Para estimular as pessoas a praticarem exercícios e também difundir as atividades ofertadas, academias de modalidades diversas oferecem aulas gratuitas nos fins de semana. A diferença entre esses eventos e uma aula experimental tradicional é que eles reúnem mais iniciantes e ninguém fica se sentindo perdido ou envergonhado por não conseguir executar um ou outro movimento.

    A administradora Thais Rangel, 24 anos, não faz nenhuma atividade física regular. Como mora em um condomínio do Guará, tem à disposição academia, piscina e tenta nadar e caminhar na esteira de vez em quando. Também gosta de pedalar e de fazer manobras com o bambolê. Essa segunda habilidade fez com que procurasse uma aula grátis de circo oferecida na academia Penduricália no último sábado pela manhã. Além dela, cerca de 50 novatos procuraram a atividade — a maioria, mulheres — e foram divididos em dois grupos. “Eu estou procurando um esporte mais divertido e que trabalhe a flexibilidade”, explica Thais.
    Segundo Marcelo Melo, sócio da Penduricália, a aula é dividida em construção da força, alongamento puxado, malhação e subida nos tecidos. Tudo isso com foco na parte artística dos movimentos, para não deixar de lado a arte circense. O principal benefício sentido por quem pratica é a tonificação dos músculos. Abdominal, costas e braços são as partes mais trabalhadas durante a aula, que dura cerca de duas horas.“A performance bonita e harmônica tem a ver com força muscular e flexibilidade”, detalha a professora Tallyta Torres.

    Isabella Telles, 20, estudante, também participou da aula de circo. Ela faz aula de dança há cerca de quatro meses e teve seu primeiro contato com a arte circense em um evento gratuito no Eixão, que incluía circo e ioga. Foi à Penduricália com amigas, para ter certeza de que queria continuar. “Eu não gosto de academia, os exercícios são muito mecânicos. Eu gosto de aulas que não são repetitivas e que me desafiam”, conta.
    Marina Dias, 18 anos, também estudante, sempre gostou de ginástica olímpica e de exercícios que envolvem arte e flexibilidade. Há cinco anos, porém, está só na academia. “Eu deveria ir cinco vezes por semana. Com dificuldade, vou três. No circo, a malhação me ajudou na força, mas me falta flexibilidade”, afirma. Por já ter praticado pole-dance, ela acredita que conseguirá se adaptar à prática de circo logo.

    No parque
    Os parques da capital — Parque da Cidade, do Bosque Sudoeste, de Águas Claras e Olhos D’Água — e o Eixão são pontos de encontro de quem quer se exercitar aos fins de semana. Para aproveitar o fluxo de pessoas em busca de atividades físicas, muitas academias oferecem aulas gratuitas por lá. Também no último sábado, o Parque da Cidade foi palco de três aulas gratuitas de crossfit, organizadas por uma academia da modalidade, a Lake View. A duração foi de apenas meia hora, cada uma, mas alguns, mais acostumado, apareceram e participaram de mais de uma aula. Cerca de 60 pessoas participaram.
    "Eu não gosto de academia, os exercícios são muito mecânicos. Eu gosto de aulas que não são repetitivas e que me desafiam" - (Isabella Telles, participou de aula experimental de circo)

    O militar Leonardo Flores, 32, já está acostumado a correr e a malhar diariamente, até por exigência da ocupação, mas viu a diferença entre o que faz e o treino funcional, tendência no mundo todo. “É muito mais dinâmico, e malhar em grupo é bom, porque todo mundo vai se motivando”, afirma. Ele foi ao parque com o amigo Marcelo Moura, 28, executivo de contas. Marcelo não tem intenção de se matricular na modalidade, mas, no fim de semana, gosta de fazer exercícios diferentes dos que já está acostumado. “É bom sair da rotina e, ao ar livre, aqui no parque, é melhor ainda”, opina.

    Exercite-se - Veja quais são as opções de atividades na cidade nos fins de semana
    Aulão de inauguração do Espaço Cultural Trupe Trabalhe Essa Ideia -Aulas de balé, street dance, sapateado, condicionamento físico e até de canto e teatro para crianças e adultos. - Quando: 21 de janeiro, das 8h50 às 18h10 - Onde: SQN 713, bloco G, loja 56 - Contribuição: R$ 10 - Informações pelo e-mail trabalheessaideia@gmail.com

    Ioga com o coletivo Namastê - Quando: todos os sábados, às 9h - Onde: Estacionamento 13 do Parque da Cidade, ao lado do vestiário do Nicolândia - Contribuição: a partir de R$ 20

    Lian Gong: prática corporal oriental - Quando: todas as segundas e quartas-feiras, às 8h30, e sábados, às 9h- Onde: Parque do Bosque do Sudoeste
    Gratuito


    (*) » Renata Rusky -   – Fotos: Luis Nova- Esp/CB/D.A.Press – Correio Braziliense 

    Hospital do DF é o segundo no país em transplantes cardíacos

    ICDF realizou 43 procedimentos em 2016

    O Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) ficou em segundo lugar no ranking de hospitais do Brasil que mais realizaram transplantes cardíacos em 2016. A instituição realizou 43 procedimentos, apenas um a menos que o Hospital de São Paulo, que foi líder com 44 operações. Os dados são da Associação Brasileira de Transplantes (ABTO).

    O resultado consolida o ICDF como instituição de referência em transplantes. Nos últimos quatro anos, o hospital contribuiu para que o DF fosse líder nacional em transplantes cardíacos realizados por milhão de habilitantes. O DF destaca-se ainda por ocupar o primeiro lugar no número de procedimentos envolvendo córnea, fígado, e medula óssea. Também está em quarto lugar o transplante de rim (todos no volume de procedimentos/ por milhão de habitantes).

    EXPANSÃO - O programa de transplantes no DF cresceu muito com a transformação do ICDF numa Unidade Multitransplantadora. Em 2016, foram mais de 800 pacientes transplantados. Atualmente, a instituição realiza operações que envolvem coração, fígado, rim, córnea e transplante de medula óssea (TMO) e bateu recorde em todos os tipos de transplantes, se comparado ao ano anterior (conforme gráfico abaixo).

    TIPO DE TRANSPANTE
    2015
    2016
    SÉRIE HISTÓRICA
    CORAÇÃO
    30
    43
    163
    FIGADO
    22
    74
    259
    RIM
    35
    55
    140
    CORNEA
    35
    54
    126
    TMO AUTOLOGO
    40
    54
    130
    TMO HALOGÊNICO AP
    9
    19
    29
    TMO HALOGÊNICO NÃO AP
    4
    8
    12
    TMO TOTAL
    53
    81
    171
    TOTAL GERAL
    210
    307
    861

    * SÉRIE HISTÓRICA: Transplantes realizados desde 2009, a partir da habilitação de cada tipo de procedimento.

    Em 2016, o ICDF realizou o primeiro transplante de medula óssea pediátrico e haploidêntico do DF (transplante com compatibilidade entre o doador e o receptor é de 50% ou um pouco mais).

    CAMPANHA - No DF aproximadamente 339 pessoas aguardam na fila por um órgão compatível para transplante, o que pode ser considerado pequeno, se comparado a outros estados. Para diminuir a fila, o ICDF, Ministério da Saúde e Secretária de Saúde do DF realizam ações de conscientização e sensibilização sobre a doação de órgãos, bem como continuam trabalhando para ampliar o programa de transplantes.

    SERVIÇO: Os pacientes com indicação de transplante de Coração, fígado, Rim, Córnea e Medula Óssea (seja alogênico ou autólogo) que tem interesse em ser acompanhado pela equipe do ICDF, ou buscam mais informações sobre o Programa de Transplantes do Instituto, devem agendar uma consulta através do telefone (61) 0800-644-1044 das 8h às 17h ou do correio eletrônico para transplanteicdf@icdf.org.br.

    (*) - (Agência Saúde, com informações do ICDF )






                               Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

    sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

    Novo relator será indicado por investigados na Lava Jato, afirma senador

                                 Randolfe levanta uma importante questão ética

    Preocupado com eventuais influências políticas na escolha do novo ministro do Supremo, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) quer que o Congresso abra uma comissão para acompanhar as investigações da morte do ministro Teori. “É uma coincidência e fatalidade grande esse acidente ocorrer com o relator da Lava Jato. Há uma necessidade de esclarecimento urgente do ocorrido, porque o próximo ministro será indicado por alguns investigados da operação”, afirmou.
    Randolfe fará um requerimento para que a Comissão Representativa do Congresso Nacional (grupo de parlamentares que atuam durante o recesso parlamentar) abra uma comissão de investigação externa sobre a morte do ministro Teori. Pretende que a comissão seja instalada e possa trabalhar ainda antes do retorno das atividades legislativas e das eleições para a presidência do Senado, agendadas para 1º de fevereiro. Em seguida, a CCJ receberá novos membros, presidente e vice.
    APROVAÇÃO – Com a morte do ministro, a CCJ do Senado fica sob os holofotes. A indicação do novo ministro que ocupará a vaga no STF será feita pelo presidente Michel Temer, mas precisa ser aprovada pela comissão e, em seguida, pelo plenário do Senado, em ambos os casos em votação secreta.

    Onze dos 81 senadores são investigados na Lava Jato e estão entre os principais articuladores do Senado. São nomes do porte de Romero Jucá (PMDB-RR), aliado de Temer, Ciro Nogueira (PI), presidente do PP – partido com maior número de investigados -, Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-ministra da Casa Civil, e o próprio presidente da Casa, Renan Calheiros, recordista de inquéritos.
    RENAN É COTADO – A expectativa é que um senador do PMDB, partido com a maior bancada, assuma a presidência da CCJ. Atualmente, o colegiado é presidido pelo senador José Maranhão (PMDB-PB), aliado de Renan Calheiros. Apesar de deixar a presidência da Casa em fevereiro, Renan deve continuar fazendo indicações para os principais cargos do Senado. Seu nome é inclusive cogitado para assumir a CCJ.

    Um senador envolvido nas negociações para os principais cargos do Senado avalia que a Casa não vai atuar para garantir uma rápida votação do novo ministro do STF, logo após a indicação de Temer. No último caso de ministro da Corte morto no exercício do cargo – Carlos Alberto Direito, em 2009 – passaram-se quase 45 dias entre a indicação do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a posse de seu sucessor no Supremo.




    Fernanda Guimarães, Ricardo Brito e Isabela Bonfim - Estadão

    Deck Sul chega a 80% do projeto - "contará com 7,4 mil metros quadrados de calçadas, ponto de encontro comunitário (PEC), circuito com equipamentos para ginástica, quadras de vôlei..."

    Parte do plano de recuperação da orla do Lago Paranoá, o Deck Sul está com 80% das obras executadas. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

    Espaço de lazer e preservação às margens do Lago Paranoá terá estrutura de madeira de 551 metros para passeios a pé, entre outros equipamentos públicos

    Parte do plano de recuperação da orla do Lago Paranoá, as obras do Deck Sulestão 80% executadas. Próximo à Ponte das Garças, na Avenida das Nações (L4 Sul), o espaço de lazer e de preservação ambiental deverá ser entregue ainda neste semestre.

    O deck de madeira está pronto, com guarda-corpo instalado na estrutura, que tem 551,06 metros de comprimento por 6 metros de largura. Na área, também se encontram pergolados — estruturas decorativas — de madeira e de metal, quadras poliesportivas, parques infantis, ciclovia e pista de cooper.

    De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), quando finalizadas as obras, a previsão é receber 6 mil visitantes por semana. “O espaço representa, de fato, a democratização do uso do lago. Será um lugar de interação, preparado para que a população use com segurança e conforto”, explica o diretor-presidente da companhia, Júlio Menegotto.
    O Deck Sul contará ainda com 7,4 mil metros quadrados de calçadas, ponto de encontro comunitário (PEC), circuito com equipamentos para ginástica, quadras de vôlei, estacionamento, bancos de madeira e de concreto, estruturas para tênis de mesa e para jogos de dama ou xadrez, chuveiros, lixeiras e bebedouros.
    Haverá também 70 mil metros quadrados de grama e mil árvores, como buriti, ipê-roxo e amarelo e jerivá.
    As obras foram iniciadas em dezembro de 2015. O investimento é de R$ 10.733.370,10 — recurso de convênio entre a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) e a Novacap.




    Agência Brasília

    #CONDOMÍNIOS » Regularizados, mas sem escritura - - (O Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF aprovou a regularização de 8,3 mil lotes nos últimos dois anos. Mas ainda há empecilhos para o registro em cartório.)

    Duas glebas de Vicente Pires receberam aval do colegiado e lotes logo poderão ser vendidos - O Condomínio Morada dos Nobres, do Setor Boa Vista, foi aprovado pelo Conplan em 2016

    Por Helena Mader,

    O Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF aprovou a regularização de 8,3 mil lotes nos últimos dois anos. Mas ainda há empecilhos para o registro em cartório. A liberação do documento definitivo pode durar até uma década

    Mais de 8,3 mil terrenos em condomínios foram regularizados desde 2015, mas a maioria dos moradores de parcelamentos ainda está longe da sonhada escritura. Nos últimos dois anos, o Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan) deu aval à legalização de 16 condomínios, o que beneficiou 28 mil pessoas. Mas somente quatro deles tiveram registro em cartório.

    A maioria da aprovação de projetos ocorreu em 2015, quando o Conplan liberou a regularização de 7.617 lotes, onde vivem 25.729 pessoas. O número é alto por conta da legalização urbanística de duas glebas de Vicente Pires. As terras são de propriedade da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap). Além da cidade, foram beneficiados parcelamentos no Grande Colorado, instalados em área particular, além de condomínios no Setor São Bartolomeu e no Jardim Botânico — esses últimos em área pública.

    Em 2016, foram regularizados somente 739, todos localizados no Setor Boa Vista, em Sobradinho. Os oito condomínios beneficiados pela aprovação no Conplan fazem parte da antiga Fazenda Paranoazinho e estão em terras particulares.

    A aprovação no Conplan é um passo importante, mas não encerra o processo de regularização. Depois do aval do colegiado, o governador publica um decreto aprovando o parcelamento. Com esse documento em mãos, o proprietário pode solicitar o registro dos terrenos em cartório, mas a liberação das escrituras pode demorar — às vezes, até uma década. Isso porque o pedido de registro, na maioria das vezes, sofre impugnação, e esses questionamentos vão parar na Justiça. Somente depois do aval do Judiciário é que o cartório pode registrar os imóveis e entregar a documentação ao empreendedor. No caso de áreas particulares, ainda é preciso aguardar a negociação entre o proprietário do parcelamento e os ocupantes.

    Próximos
    O secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, conta que a expectativa é regularizar um número alto de terrenos e condomínios em 2017. Segundo ele, as etapas 2 e 4 de Vicente Pires já tiveram licenciamento ambiental e, em breve, serão submetidas à análise do colegiado. “Também está prevista a aprovação de outras áreas, como Bernardo Sayão e Arniqueiras. A Terracap está quase finalizando os processos de licenciamento ambiental dessas duas regiões”, explica o secretário. “Este ano, demos prosseguimento à regularização dos parcelamentos da antiga Fazenda Paranoazinho. Também vamos analisar, em breve, a aprovação de condomínios no Setor Tororó”, acrescenta.

    Segundo o secretário, o número de processos em análise no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan) só não é maior porque falta empenho da comunidade de algumas regiões ocupadas irregularmente. Cabe aos interessados elaborar os projetos urbanísticos e arcar com os custos da realização de estudos técnicos. “Em algumas regiões, a regularização não está caminhando por causa dos interessados, como no Jardim Botânico. Em outras áreas, como no Setor Tororó, a gente percebe um grande empenho da comunidade, o que tem contribuído para acelerar os processos”, revela Thiago de Andrade.

    A presidente da Associação dos Empreendedores do Setor Tororó, Maria José Feitosa, confirma que os moradores do bairro estão mobilizados para resolver o problema — que se arrasta há quase três décadas. “Todo mundo está muito interessado no processo de regularização. Os projetos de infraestrutura do bairro também estão em fase final, dependendo apenas da aprovação do Ibram (Instituto Brasília Ambiental)”, comenta Maria José. Além dos 15 parcelamentos ocupados da região, que reúnem cerca de 14 mil pessoas, existem projetos de novos condomínios para o Setor Tororó. Com a aprovação no Conplan e com o aval do órgão ambiental, novos empreendimentos devem ser lançados na região, que está inteiramente em terras particulares. “É um bairro novo, que está nascendo já regularizado. A área é muito bem cuidada pela associação para que não haja invasões ou danos ao meio ambiente”, acrescenta a presidente da entidade.

    Os moradores do Condomínio Del Rey, localizado no Setor Tororó, acreditam que o parcelamento receberá o aval do Conplan em breve. A síndica do assentamento, Maria Amélia Ferreira, conta que é grande a mobilização da comunidade para chegar à regularização definitiva. “Estamos pagando taxas extras altíssimas, mesmo em um período de grave crise econômica. Isso porque todo mundo quer muito legalizar a área”, revela. “O Ibram (Instituto Brasília Ambiental) está quase concluindo a análise do licenciamento e, em breve, a documentação deve chegar ao Conplan”, acrescenta a síndica. O Del Rey existe desde 1989 e foi construído em área próxima ao famoso Salto do Tororó.

    Particular
    Entre os condomínios aprovados pelo Conplan nesta administração, a maioria está na área da antiga Fazenda Paranoazinho. O conselho deu autorização para a regularização de 13 parcelamentos da área, que pertence hoje à empresa Urbanizadora Paranoazinho S.A. Desses, cinco já foram registrados em cartório e o sexto deve ter as escrituras liberadas em breve. Até agora, o processo de registro cartorial já foi concluído nos condomínios Vivendas Friburgo e Mansões Colorado, ambos no Setor Grande Colorado, e Império dos Nobres, Morada dos Nobres e Recanto Real, no Setor Boa Vista. Esses loteamentos têm, ao todo, 1.490 imóveis. Somados os 387 lotes do Solar de Athenas, o próximo condomínio que deve ter a legalização fundiária, o total de imóveis com escritura na antiga fazenda chegará a quase 1,9 mil — o equivalente a 30% dos terrenos de propriedade da Urbanizadora Paranoazinho.

    A partir da liberação da documentação pelo cartório, a empresa poderá vender os terrenos aos ocupantes. O processo de venda ainda enfrenta a resistência de parte da comunidade, mas a maioria aderiu às negociações com o proprietário das terras. O valor médio dos terrenos de 500 metros quadrados negociado com os moradores está hoje em cerca de R$ 60 mil — uma média de R$ 120 por metro quadrado — com financiamento em até 10 anos.

    A Urbanizadora Paranoazinho assinou um termo de compromisso com os moradores e com o Ministério Público do Distrito Federal, no qual se comprometeu a investir R$ 50 milhões na infraestrutura no Grande Colorado e mais R$ 20 milhões em obras no Setor Boa Vista.

    Colegiado
    O Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan) é um órgão deliberativo, que discute as políticas de ocupação do solo no Distrito Federal. O colegiado é presidido pelo governador do Distrito Federal e, uma vez por mês, reúne-se para avaliar projetos urbanísticos. Integram o Conplan representantes do governo e também de entidades da sociedade civil.

    Radiografia
    Confira os condomínios regularizados pelo Conplan desde janeiro de 2015

    Aprovados em 2015
    Parcelamento  -  Setor   - População   -  Lotes
    Condomínio Ville de Montagne e Condomínio Solar de Brasília (parte da
    Quadra 3)  -  São Bartolomeu  -  3.544  -  894
    Condomínio Solar de Brasília  -  Jardim Botânico  -  3.486 -   1.007
    Colorado Ville -   Grande Colorado  -  147  -  38
    Jardim Europa II   - Grande Colorado -   2.365  -  629
    Jardim Europa  -  Grande Colorado -   593 -   193
    Vivendas Colorado  -  Grande Colorado  -  911  -  221
    Vivendas Colorado II  -  Grande Colorado  -  310  -  95
    Solar de Athenas -   Grande Colorado  -  1.213 -   387
    Vicente Pires Trecho 1 (Gleba 3) -   Vicente Pires -   3.204  -  1.099
     Vicente Pires Trecho 3 (Gleba 1)  -  Vicente Pires  -  13.500 -   3.948
    Total:        25.729  -  7.617

    Aprovados em 2016
    Parcelamento  -  Setor  -  População  -  Lotes
    Vivendas Serranas -   Boa Vista  -  551  -  169
    Morada dos Nobres (etapa 1) -   Boa Vista -   1.010  -  314
    Morada dos Nobres (etapa 2)  -  Boa Vista  -  125 -   38
    Pôr-do-Sol  -  Boa Vista  -  56 -   17
    Recanto Real  -  Boa Vista -   508 -  156
    Nosso Lar  -  Boa Vista  -  23 -   7
    Bianca -   Boa Vista  -  125  -  38
    Total:        2.311  -  739


    Fonte: Helena Mader – Fotos: Daniel Ferreira/CB/D.A.Press – Gustavo
    Moreno/CB/D.A.Press – Correio Braziliense 


    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.